Buscar

- procurar resultados

Se você não está feliz com os resultados, por favor, fazer outra pesquisa

0 181

901Estilo e marcas de roupas estão fazendo o maior sucesso na loja Atrevida Boutique em Barra de São Francisco. Quem anda inovando as marcas e estilos é a proprietária Regina Stefanon. Outra loja que também se destaca na cidade é a Ponto H Cia Hering, sob a direção de Daniela de Freitas Corrêa.

Os Modelos que estão sempre em ação na divulgação é Thais Fidelis, Mayara Simões, Igor Afonso, Eduardo Cometti, Gean Marcos. Maquiagem: Natália Gontijo.

Fotos: Everton Souza.

A agencia é a Slim Model Modelos & Publicidade.

Direção: Fabio Ferreira.

Contato (27)99693-0892.

0 409

IMG_20160428_150642028

Em sessão especial realizada nesta quinta-feira (28/04/2016), deputados, vereadores e gestores municipais debateram sobre os reflexos da crise econômica e política na área da saúde no Espírito Santo. A reunião teve a presença do prefeito de Pedro Canário, Antônio Wilson Fiorot (PSB), que apresentou novidade que pode ajudar no controle do Aedes aegypti.

Proponente da sessão, o deputado Enivaldo dos Anjos (PSD) destacou que a iniciativa é uma oportunidade para discutir assuntos do setor, e não criticar ninguém. “Não é por causa da crise que nós temos que parar de debater os temas”, frisou. Segundo ele, mesmo que existam prioridades e não haja possibilidade de se criar novos serviços, é importante levantar as questões.

Secretários municipais de saúde elencaram as dificuldades de seus respectivos locais de origem. A de Itarana, Vanessa Martinelli, destacou que a cidade possui base do Samu 192 já há algum tempo, mas aguarda pela equipe de profissionais e ambulância – responsabilidade do governo do Estado. “É um município com alto índice de acidentes automobilísticos”, disse.

Queixa parecida teve o secretário de Pancas, Márcio Marques dos Reis, que apresentou outras. Segundo ele, atualmente passamos por quatro crises: política, financeira, hídrica e na saúde. Ele afirmou que a crise econômica impacta diretamente na rede pública, pois muitos acabam saindo dos planos de saúde particulares. “Esse cidadão tem que procurar o Sistema Único de Saúde, que já vinha atravessando uma crise”.

Entre outros problemas, lembrou que o fim dos recursos financeiros repassados por meio do Programa Estadual de Cofinanciamento da Atenção Primária (Pecaps) prejudicou o funcionamento do atendimento no município. “Isso estava trazendo uma possibilidade de ofertar mais serviços na atenção básica”, resumiu o titular da pasta.

Outro secretário a falar foi o João Neiva, Paulo Jorge Mattos. Para ele, o maior problema é a falta de médicos, que deixa desguarnecida a população de 17 mil habitantes. Atualmente há dois, mas faltam quatro para compor a equipe do Programa Saúde da Família (PSF). “Como vamos pagar um médico com salário de R$ 4,5 mil?”, questionou.

Palestra

Prefeito de Pedro Canário, Antônio Wilson
Prefeito de Pedro Canário, Antônio Wilson

O prefeito de Pedro Canário, Antônio Wilson Fiorot (PSB), deu uma palestra aos vereadores sobre o Aedes aegypti, que, segundo ele, coloca o “País em estado de emergência”. Ele revelou que o mosquito, atualmente identificado como o vetor dos vírus da dengue, febre chikungunya e zika, pode na realidade transportar “muito mais vírus” e pediu atenção na prevenção.

Segundo ele, metade da população do mundo está à mercê desse problema, se os trópicos do globo terrestre. “A prevenção é uma atitude segura antes que aconteçam os problemas”, salientou. Nesse ponto, ele apresentou uma descoberta que pode ajudar: trata-se do inseto Notonectidae, que se alimenta da larva do Aedes.

“Identificamos um predador biológico, um predador que comia a larva do Aedes aegypti”, revelou. “Não vai resolver o problema do mundo”, afirmou, “mas vai acrescentar mais uma maneira de combate”. De acordo com ele, pesquisas mais detalhadas serão realizadas com o apoio da Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória (Emescam).

Vereadores

Os vereadores usaram o microfone da tribuna para apresentar questões sobre saúde pública. Muitos reclamaram da falta de profissionais ou estrutura para abrigar serviços. Marcos Stein (PMDB), de Baixo Guandu, disse que nasceu no município, ao contrário do seu neto, devido à ausência de maternidade atualmente na cidade. As gestantes locais têm que se dirigir à Colatina.

De Montanha, Acácio Santos Andrade (PSB) também cobrou maternidade no município e Divino de Souza Fernandes (PT), de Domingos Martins, ressaltou que a maternidade está para ser fechada. “Não vamos ter martinenses mais em Domingos Martins”, avaliou.

Os dois hospitais de São Gabriel da Palha foram tratados com preocupação por Everaldo José dos Reis (PDT). “A saúde de base não tá ruim, o que está matando a saúde são os dois hospitais”, cobrando a reabertura das unidades. Devido à situação, entre outros obstáculos, as grávidas devem se dirigir à Colatina para ganhar dar à luz.

Já Paulo Roberto dos Reis (PV), de Barra de São Francisco, pediu apoio para manter o serviço de ortopedia aos francisquenses garantido por meio do Hospital Estadual Drª. Rita de Cássia e cobrou melhorias no Centro de Tratamento Intensivo (CTI).

Vereador de Cachoeiro de Itapemirim, Rodrigo Pereira Costa, (PV) se mostrou preocupado com a migração de vans e ônibus que saem de lá frequentemente para outros municípios, principalmente com destino à Grande Vitória, para tratamento médico e cobrou descentralização dos serviços. “Não vejo algo concreto em relação a esse projeto da Secretaria (de Estado) da Saúde, concluiu.

O encontro contou com a presença do deputado Doutor Hércules (PMDB), presidente da Comissão de Saúde da Casa, do prefeito de São Gabriel da Palha, Henrique Vargas (PRP), entre outras autoridades. A próxima reunião ficou marcada para 2 de junho às 13 horas. O assunto será as novidades da legislação eleitoral a fim de orientar os vereadores.

IMG_20160428_150059232IMG_20160428_145830936IMG_20160428_153515280IMG_20160428_154314471_HDRIMG_20160428_145434391IMG_20160428_145803640IMG_20160428_145406766IMG_20160428_145258738IMG_20160428_145811576IMG_20160428_145247163IMG_20160428_145312771IMG_20160428_150348488IMG_20160428_153517652IMG_20160428_150552488IMG_20160428_150642028IMG_20160428_153339533IMG_20160428_150108831IMG_20160428_150129863

 

 

0 269
Tal pai, tal filho, é assim que a banda toca em Barra de São Francisco
Tal pai, tal filho, é assim que a banda toca em Barra de São Francisco
Tal pai, tal filho, é assim que a banda toca em Barra de São Francisco

Os servidores públicos do Município de Barra de São Francisco estão sofrendo nas mãos do atual prefeito de Barra de São Francisco, LUCIANO PEREIRA, O Pereirinha (DEM).

Além das perseguições contra a classe dos servidores, Pereirinha já acumula três anos de sua administração sem conceder reposição salarial aos funcionários do município.

Para os mais chegados o prefeito vem concedendo algumas gratificações em detrimento da maioria dos servidores que dia após dia estão vendo seus salários achatados por conta da inflação, sem nada poder fazer.

Sem aumentos, sem reajustes, sem reposições, os servidores do município encontram-se desvalorizados, desmotivados, sem perspectiva de melhoras.

Agora quem se tornou vítima do prefeito Pereirinha foram os aposentados e pensionistas. Segundo informações, alguns dos inativos e pensionistas encontram-se com seus proventos atrasados e não têm calendário para recebimento. Ao que parece, o prefeito aprendeu bem as lições de seu pai, o ex-prefeito Edinho Bigodão, que também atrasava pagamentos quando era chefe do executivo municipal.

Enquanto isso, o prefeito responde a acusações de corrupção por desvio de verba pública envolvendo atos quando era deputado estadual e também como atual prefeito municipal; e inclusive responde a improbidade por desviar dinheiro da agricultura e beneficiar companheiro próximo.

Outros companheiros do prefeito também estão envolvidos com “falcatruas”, a exemplo do vereador EMERSON LIMA e do servidor público do município RODRIGO ACÁCIO MOL, os quais foram denunciados pelo Ministério Público Estadual pela prática dos crimes de peculato e corrupção passiva, correndo o risco de serem condenados e perderem os seus cargos.

0 338
Paulo Foletto
Paulo Foletto
Paulo Foletto

O deputado federal Paulo Foletto (PSB) comprou uma briga na Assembleia Legislativa ao fazer uma declaração na imprensa contra o deputado estadual Euclério Sampaio (PDT) no final de semana. O socialista atacou a CPI dos Empenhos para defender o ex-secretário Tadeu Marinho, que passou ser a aposta do PSB para disputar a prefeitura de Colatina. Segundo Foletto, uma CPI pedida por Euclério não qualifica a comissão.

Foi o estopim para a reação do alvo das críticas e também demais colegas dele no plenário. “O senhor não tem moral e tem que ter respeito. Quando foi deputado aqui não fez nada nessa Casa”, disse Euclério. José Esmeraldo foi mais enfático e afirmou que Foletto foi um “deputado medíocre”.

O líder do Governo, Gildevan Fernandes (PV), também saiu em defesa do pedetista. “Ele foi altamente infeliz ao virar sua metralhadora para essa Casa”. E sobrou também para Marino. “Ele deixou a saúde na UTI e não honrou seus compromissos”.

Defesa que segue

Nem mesmo o colega de partido de Foletto, deputado Freitas (PSB) teve como defendê-lo no plenário. “Foi uma fala infeliz”. Procurado para comentar a repercussão, o socialista preferiu não jogar mais lenha na fogueira.

Fonte: folhavitoria

0 5657
Prefeito Henrique Vargas
Prefeito Henrique Vargas
Prefeito Henrique Vargas

O prefeito Henrique Vargas (PRP) de São Gabriel da Palha, em entrevista a este site quebra o silêncio e fala com toda convicção sobre como pegou a prefeitura em seu primeiro ano de governo, das dificuldades encontradas e o que mudou nesses mais de três anos de administração.

Leiam na integra a entrevista:

Gazeta do NortePrefeito, como o senhor encontrou a prefeitura assim que assumiu os destinos do município em seu primeiro ano de mandato?

Henrique Vargas – Com dificuldade. Só a previdência dos servidores a prefeitura já devia R$ 50 milhões em 2013. Além desta dívida, a queda brusca na arrecadação municipal. No primeiro ano tivemos o fim do FUNDAP – Fundo de Desenvolvimento das Atividades Portuárias, onde tivemos perdas de quase R$ 5 milhões. Além da queda do repasse, do Governo Federal e dos Royalties do petróleo.

Para fazer uma comparação rápida, se nos três anos de mandato de nossa administração, tivéssemos a mesma arrecadação de 2012, teríamos em caixa hoje R$ 16 milhões.

Gazeta do NorteQuais foram as maiores dificuldades encontradas?

Henrique Vargas – Uma das grandes dificuldades foi o lixão. Quando chegamos estava interditado pelo IEMA e pelo Ministério Público. Assinamos um Termo de Ajuste Conduta, onde nos comprometemos em sanar as pendências com os órgãos ambientais e acabar com o lixão no nosso município. No Brasil São Gabriel da Palha foi o primeiro e um dos únicos a acabar com lixão a céu aberto. Isso foi uma vitória para nossa população.

Gazeta do NorteA oposição a sua administração tem permanecido em silencio nesses três anos ou tem sofrido retaliações?

Henrique Vargas – A oposição critica todas as ações do nosso Governo, com muitas inverdades, mas nunca sentou e trouxe uma solução ou mesmo uma idéia. Ela só atrapalhou nosso município com o discurso “Quanto pior, melhor”. Quem sofre com isso é só a população.

Gazeta do NorteComo tem sido seu relacionamento com a bancada de vereadores?

Henrique Vargas – Respeito todos os vereadores, trato como trato todos os cidadãos, com respeito educação e muita humildade, pois foi o que sempre fiz a minha vida toda.

Gazeta do NorteDaria para mencionar o que foi feito nesses três anos a frente do executivo?

Henrique Vargas – Olha fizemos muito. Mesmo com toda essa crise, que atinge todos os municípios do Brasil. Mesmo com essa crise de Brasília, que quebrou todas as cidades, conseguimos fazer uma creche, no bairro Gustavo Bone e João Colombi.

Havia 20 anos que ninguém fazia uma creche em nossa cidade. Reformamos e ampliamos a escola Maria Celeste, uma escola modelo. Calçamos mais de 40 ruas e diversos bairros. Abrimos oito unidades de saúde, que atende a população durante toda a semana.

No interior nunca na história do município se cascalhou e abriu tantas estradas, além das construções de pontes de cimento. Implantamos a coleta seletiva em nossa cidade. Colocamos alambrados em campos de futebol e inauguramos o campo de bola 2, que é um sucesso.

Abrimos escolas no interior que estavam fechadas, e implantamos a primeira escola municipal de tempo integral, no General Rondon. Foram muitas obras feitas mesmo com muito pouco recursos.

Gazeta do NorteO senhor prometeu alguma coisa em campanha e que não está sendo possível cumprir?

Henrique Vargas – Minha maior frustação foi o hospital Fernando Serra. Cresci ali vendo meu pai trabalhando, me formei médico e voltei para realizar o sonho de trabalhar naquela instituição. Quando me elegi deputado estadual, repassei 90% de todas as minhas verbas para o hospital.

Vi em meu mandato na Assembleia a oportunidade de melhorar o atendimento a população de melhorar a estrutura do hospital. Mas, sem qualquer explicação a diretoria perdeu todas as emendas, não conseguiu entregar a documentação para receber do Governo do Estado mais de R$ 3 milhões.

Elegi-me prefeito e continuei apostando na melhoria do hospital. Repassei em três anos R$ 8.753.000,00 e minha angustia, em vez de melhorar, piorou. Várias vezes sai pela madrugada da minha casa para atender pessoas porque o médico simplesmente não estava, ninguém sabia do seu paradeiro, simplesmente sumia.

A população estava chateada e com razão, eu estava carregando toda a culpa. Quando pedi a prestação de contas, aí fiquei decepcionado. Havia no hospital um instituto que recebia R$ 20 mil para não fazer nada, notas ficais sem o serviços serem prestados, era muita coisa sem explicação.

Foi necessário, contra minha vontade, mas pela força da legislação, intervir e suspender o repasse. Mandei para o Ministério Público Estadual e Federal para investigar, e a diretoria se voltou contra e colocou os servidores contra o prefeito, como se eu fosse o culpado. Eu dei mais de R$ 8 milhões e ninguém sabe me dizer o que foi feito com o dinheiro.

Eu sou o culpado? Quem gastou o dinheiro não tem culpa? O Dinheiro é da população que não recebeu o atendimento, que não viu um único aparelho comprado. Essa é minha maior tristeza com certeza.

Mas mesmo assim determinei que abrisse o PA 24 horas, e não recebi nenhuma reclamação de falta de médico. Os postos de saúde estão todos trabalhando e atendendo a população. Mas estou de portas abertas para que a diretoria preste contas e volte a funcionar e trabalhar para nossa população.

 

0 152

90O taxista Valdir Jorge Souza, que detém 11 procurações de permissionários para gerenciar táxis em seu nome foi ouvido na manhã desta segunda-feira, 25 d3 abril, na CPI da Máfia dos Guinchos e negou que seja ele o “barão dos táxis”, apelido que lhe foi conferido pela imprensa e por taxistas de Vitória, que afirmam que ele gerenciam mais de 40 táxis do município. Interpelado pelo presidente da comissão, Enivaldo dos Anjos (PSD), Souza disse que apenas administra os táxis, resolvendo pendências junto ao Detran, à prefeitura e outros órgãos públicos, como uma espécie de despachante.

Ele afirmou ainda que é responsável por levar os carros para a oficina e gerenciar os motoristas de cada carro. Souza negou o apelido de “barão do táxi” e disse que recebe cerca de R$ 250 mensais por carro. O presidente da CPI informou que vai pedir a quebra do sigilo bancário do taxista para verificar as movimentações financeiras referentes à administração dos táxis.

Já a deputada Janete de Sá o acusou de estar sublocando placas, o que é proibido pela legislação. Dos Anjos também confrontá-lo com a equipe de reportagem de A Gazeta, à qual ele teria concedido entrevista em 2012 falando da sua atividade como administrador de dezenas de placas de táxi na Capital. Ele desmentiu a reportagem, afirmando que nunca concedeu entrevista a jornal nenhum.

“É a minha palavra contra a deles”, desafiou. O taxista disse ainda que todas as suas procurações têm cópias em poder da prefeitura, mas disse que está pensando em não renová-las devido às denúncias eu estão sendo feitas contra ele.

“Não sei se vou continuar com esse trabalho”, disse, depois que Enivaldo dos Anjos perguntou se ele conhecia a gerente de Fiscalização da Prefeitura de Vitória, Adriana Sossai, que coordenadora a fiscalização do serviço de táxis de Vitória. Sossai depôs recentemente na CPI e disse que uma sindicância apontou dez procurações de posse de Valdir Jorge Souza, o que foi corrigido com a exigência de renovação. Mas, segundo ela, a legislação é omissa sobre o assunto.

De qualquer maneira, os deputados optaram esclarecer a situação por meio da convocação de Souza.

TESTE DE IDIOMAS

Enivaldo dos Anjos também solicitou aos colegas da CPI, que sejam convocados os membros da comissão responsável pela última licitação de táxis em Vitória. Para a reunião do dia 9 de maio, a comissão irá convocar os dez primeiros colocados na licitação para aferir se eles realmente têm conhecimento de outros idiomas (um dos quesitos do edital).

O taxista Valdir Jorge disse que examinou o edital e percebeu que foram feitas algumas exigências no edital que foi lançado para a concessão de 108 novas placas de táxi para o município. Ele afirma que foram feitos dois editais e eu, o segundo, aumentou a pontuação para quem tivesse certificados de cursos de idiomas.

“Tem uma pessoa que foi agraciada com uma placa, que tinha ficado na posição 168 da licitação, mas depois que apresentou os certificados pulou para a primeira colocação. Eu queria saber onde ela conseguiu fazer um curso de francês em apenas dois meses. Sou louco para aprender a falar francês”, ironizou o deputado.

Já no encontro de 16 de maio, os deputados devem ouvir os 11 permissionários que deram procuração para o taxista Valdir Jorge Souza administrar os táxis e, também, a subsecretária Adriana Sossai, que não pode comparecer à reunião desta segunda-feira (25).

ASSOCIAÇÃO

O primeiro a falar na oitiva de hoje da CPI foi o presidente da Associação dos Permissionários Taxistas do Aeroporto de Vitória (APTA), Aloizio Serpa de Azevedo. Ele foi questionado pelos parlamentares sobre a função da associação, sobre os valores cobrados aos associados e sobre os serviços prestados. O principal ponto debatido foi a questão da tabela especial de preços utilizada pelos taxistas do aeroporto.

Azevedo informou que todos os passageiros têm o direito de optar por utilizar a tabela ou o taxímetro nas corridas. Ele disse ainda que há, por exigência do Ministério Público Estadual, uma placa bilíngue explicando que o passageiro tem a opção de usar o taxímetro.

O presidente da CPI, deputado Enivaldo dos Anjos (PSD), afirmou que nunca viu isso acontecer no aeroporto. “A gente chega, a funcionária pergunta para onde você quer ir e anota o preço num papel”, disse. Enivaldo dos Anjos afirmou ainda que já viu as funcionárias da associação encaminhando passageiros de acordo com a distância e o preço das corridas.

“Aquilo é uma máfia”, acusou o parlamentar. O deputado solicitará ao aeroporto vídeos que mostram o próprio presidente da associação encaminhando passageiros sem seguir a fila dos táxis, inclusive para o seu próprio carro.

“Vou me oferecer para depor no MP porque eu sou testemunha de que isso acontece no aeroporto”, afirmou o parlamentar. Azevedo explicou também sobre as funções da associação, que agrega 75 permissionários taxistas.

“O objetivo da associação é recepcionar os passageiros, encaminhá-los ao táxi e informar que o passageiro tem direito de usar o taxímetro ou a tabela. No final do mês, nós pagamos nossos funcionários, encargos sociais, aluguel. É como se fosse um condomínio, nós temos despesas e temos que fazer um rateio por igual”.

Ele também explicou sobre o que acontece se o taxista não quiser se associar. Segundo Azevedo, o taxista não pode estacionar, porque é a associação que paga o aluguel para a Infraero.

“Pode rodar, mas não pode parar. Ele vai trabalhar no ponto, mas não vai poder usar o nosso estacionamento nem as funcionárias O terreno é da Infraero. Ela só faz o contrato com pessoa jurídica, por isso tivemos que criar a associação”, explicou. Janete de Sá comentou: “Existe uma denúncia no MP que vocês coagem quem não paga e quem não é associado”.

Azevedo disse que desconhece a denúncia. “Então o senhor vai lá e procura porque o senhor é presidente da associação e tem uma ação contra vocês”, informou a deputada.

Central Park

As últimas a serem chamadas para depor foram as sócias-proprietárias dos pátios Central Park, de Vila Velha e Cariacica: Angela Sant’Ana de Oliveira e Auxiliadora Tibério Gomes. Mas quem falou em nome delas foi o filho de Auxiliadora, Dionizio Gomes Filho, que é quem, de fato, administra os negócios. Ele prestou esclarecimentos sobre o descredenciamento dos pátios.

Segundo ele, em dezembro, o credenciamento de todos os pátios da Grande Vitória venceu, mas o Detran solicitou que eles mantivessem o funcionamento por mais quatro meses. Neste mês de abril, os pátios da Central Park de Cariacica e Vila Velha foram fechados, mas o Detran ainda não os esvaziou.

“Hoje a pessoa tem que ir ao Detran fazer a liberação e a gente libera o veículo de 10h as 12h e de 14h as 18h de segunda a sexta. Mas a partir da quarta-feira da semana que vem não terei mais nenhum funcionário. Eles estão cumprindo aviso. A gente vai entrar com ação de cobrança de aluguel. O Detran teve quatro meses e não tirou os carros”, informou Dionizio Gomes.

Os outros dois convocados – Josivaldo Barreto de Andrade, ex-secretário de transportes da capital e Adriana Barcelos Sossai Zaganelli, subsecretária de transportes de Vitória – não compareceram à reunião da CPI.

0 537

91Não se sabe ainda se são todos ou alguns, mas os aposentados e pensionistas da Prefeitura de Barra de São Francisco deverão seguir os do Rio de Janeiro e ingressar na Justiça contra o prefeito Luciano Pereira, o Pereirinha (DEM), que vem atrasando o pagamento dos salários deles desde o início do seu mandato.

No Rio, o Tribunal de Justiça do Estado, em sessão realizada na tarde desta segunda-feira, 25 de abril, determinou que o Governo do Rio deve pagar imediatamente as aposentadorias e pensões não pagas relativas ao mês de março.

Em Barra de São Francisco os aposentados e pensionistas ainda estão sem receber o mês de março, embora o mês de abril já esteja acabando. Enquanto isso, o prefeito Pereirinha tem sido visto em banquetes pelo interior do município com aliados.

Pereirinha sempre ocupa os microfones de uma emissora de rádio da cidade para contar vantagens, sempre diz que tudo está às mil maravilhas, mas deve estar mesmo só se for na casa dele, porque na casa de pensionistas e pessoas idosas, que dependem dos valores de suas pensões para alimentação e compra de medicamentos, está faltando muita coisa.

É um ato de covardia deixar os mais idosos sem receber seus salários. O prefeito é sempre visto em mesada farta de comida, como esta foto mostra a realidade nua e crua.

Por: Weber Andrade

92

0 679

90A linha de cerol vem preocupando os motocicletas em Mantena a algum tempo onde adolescentes, jovens e até adultos vem soltando pipas nos bairros da cidade, e o que é pior, em sua maioria utilizando linhas cortantes.

Na manhã do último sábado (23/04/2016), um acidente envolvendo um motociclista foi registrado na Volta da Adelaide (rua Limiro Caldeira), no centro da cidade. Segundo informações, o motociclista, sendo ele um vaqueiro, seguia sentido Vila Nova ao centro, quando sentiu um corte acima do nariz e em seguida seu capacete se encheu de sangue.

Ao para a motocicleta, que segundo ele estava em baixa velocidade, percebeu que havia sido atingido por uma linha de cerol (linha cortante).

Em seguida foi até o pronto atendimento onde levou quatro pontos para conter o sangramento. Mesmo tendo sido um acidente, foi também um livramento, pois uma linha cortante como a linha de cerol é suficiente para provocar um corte no pescoço de motociclistas e até ciclistas, levando a maioria das vítimas a perder a vida.

Algumas pessoas continuam utilizando-se do cerol, principalmente em locais próximos de grande movimentação, e não existe qualquer fiscalização ou campanha neste sentido.

 

0 496
Professora Janete
Professora Janete
Professora Janete

Analisando a atual conjuntura política em Barra de São Francisco, um movimento político da cidade vem indicando o nome de JANETE CORTES DE SOUZA CAVALCANTE (a “professora JANETE CAVALCANTE”), para disputar o cargo de prefeito municipal nas eleições de 2016.

O nome da professora JANETE CAVALCANTE tem sido bem aceito por diversos seguimentos sociais, por ser uma opção nova na política local: UMA MULHER CANDIDATA AO CARGO DE PREFEITO DE BARRA DE SÃO FRANCISCO.

JANETE é formada em pedagogia e pós-graduada em Educação Infantil; é professora da rede municipal de ensino há mais de 30 anos, e sempre trabalhou com projetos sociais.

A professora é casada com o ex-prefeito de Barra de São Francisco e atual contador da Câmara Municipal, Waldeles Cavalcante; é mãe do oficial das Forças Armadas / tenente da Aeronáutica TÁSSIO CAVALCANTE, e da arquiteta MARIANE CAVALCANTE.

Na época em que Waldeles foi prefeito, JANETE coordenou o projeto “Espaço da Alegria”, responsável pelo desenvolvimento de trabalho social com crianças e adolescentes carentes, tais como atividades artísticas, culturais, de lazer e esportivas, dentre outras.

JANETEtambém trabalhou muitos anos no “bairro Colina”, lecionando para crianças pobres na creche Brasilino Malaquias de Moraes. Atualmente é professora na creche Raul Gonçalves Neto, localizada no bairro Cruzeiro, em Barra de São Francisco.

A professora JANETE CAVALCANTE é filiada ao Partido Social Cristão (PSC) há vários anos.

O nome do ex-prefeito Waldeles Cavalcante também está sendo cotado para entrar na disputa à cadeira do Poder Executivo municipal, mas disse que abre mão de sua candidatura para apoiar a esposa, por acreditar que as mulheres podem e devem ter maior participação na política, ocupando um espaço que também é delas por direito.

Em nosso município nunca tivemos a oportunidade de eleger uma prefeita. Algumas cidades vizinhas na nossa região, e tantas outras Brasil afora, estão sendo administradas por mulheres, as quais provaram que têm capacidade suficiente para administrar muito bem qualquer instituição, seja ela pública ou privada. Por isso acho que as mulheres podem e devem participar da vida política, ocupando um espaço que também pertencem a elas por direito. Na maioria das vezes têm mais competência e habilidade que nós homens. Sobram talentos a elas!“, afirmou Waldeles Cavalcante.

JANETE CAVALCANTE é uma pessoa muito querida e respeitada por todos os seguimentos da sociedade, tem um passado limpo, nunca praticou qualquer ato que desabone a sua conduta, sendo considerada uma pessoa íntegra, honesta e equilibrada; possui excelente relacionamento com as pessoas, muito carismática e tem grande capacidade de liderança.

A pré-candidatura da professora JANETE tem sido vista com bons olhos no meio educacional (professores) e perante toda a classe de servidores públicos em geral, por acreditarem que com sua eleição seriam melhor valorizados.

Hoje a classe de servidores do Município de Barra de São Francisco se encontra desvalorizada, humilhada, menosprezada, perseguida; sequer reposição salarial tivemos este ano“, disse um funcionário da prefeitura, que não quis que seu nome fosse mencionado com medo de retaliação política [segundo ele sabe de vários casos de colegas servidores que vêm sendo perseguidos pelo atual prefeito LUCIANO PEREIRA], mas garantiu que seu voto será de JANETE caso ela realmente venha a ser candidata ao cargo de prefeito.

Cenário

Hoje Barra de São Francisco possui 02 (dois) nomes certos para a disputa eleitoral este ano (2016): LUCIANO HENRIQUE SORDINE PEREIRA (DEM), atual prefeito municipal; e ALENCAR MARIM (PT), ex-secretário municipal da Ação Social.

Há também outros nomes como pré-candidatos: Juvenal Calixto (SD), Paulinho da Ótica (PSDB), Mauly Martins (PSC), Demerci da Maqnorte (PSD) e Valmiro Saar (PSB).

Em sua vida política LUCIANO responde a vários processos por improbidade administrativa e crimes contra a administração pública, envolvendo acusações decorrupçãoperseguições, etc. LUCIANO já mostrou a que veio, demonstrando que – assim como seu pai [o ex-prefeito EDSON HENRIQUE PEREIRA] – não possui habilidade para administrar e suas intenções não são boas.

O prefeito LUCIANO passou praticamente toda a sua administração sem conquistar avanços sociais, deixando o último ano de seu mandato para realizar algumas “obras eleitoreiras”, visando unicamente sua reeleição.

Reeleito, muitos apostam que LUCIANO nada mais fará por Barra de São Francisco, uma vez que não poderá participar de outra eleição municipal para prefeito. Acreditam que LUCIANO atenderá tão somente seus interesses pessoais e os particulares de seu grupo político. LUCIANO ainda corre o risco de ter seu mandato cassado pela Justiça a qualquer momento em razão dos inúmeros processos a que responde.

Vale lembrar que nas últimas eleições (2014) o pai do prefeito LUCIANO, o ex-prefeito “Edinho”, foi candidato a deputado estadual mas seus votos não foram computados por ser “ficha suja”. EDINHO COM O APOIO DE LUCIANO ENGANOU SEUS ELEITORES, os quais jogaram seus votos no lixo!

Muitos que acreditaram em Edinho e Luciano nas eleições passadas estão afirmando que não deixarão se enganar desta vez; e que a desonestidade, a prepotência, a arrogância e as perseguições  de LUCIANO terão reflexo nas urnas este ano.

ALENCAR não responde a nenhum processo na Justiça, mas por conta do seu partido (PT) poderá enfrentar muita dificuldade para emplacar uma campanha eleitoral, principalmente diante do quadro da crise política nacional que o PT vem enfrentando com o impeachment da presidente da República Dilma Rousseff (PT).

A Professora JANETE CAVALCANTE serviria como nova opção, alguém que tem competência e experiência suficientes para defender as classes menos favorecidas, e promover o crescimento e desenvolvimento social. Ficha limpa, sem rejeição, conhecida na cidade e no interior, boa esposa e mãe de família, excelente profissional, JANETE teria apoio do grupo de comerciantes, dos professores, servidores públicos em geral, e teria como principal meta para emplacar sua candidatura fazer composição com as lideranças ligadas ao campo (zona rural).

 

0 383

800O transporte escolar em Barra de São Francisco está um verdadeiro caos, pois nesses primeiros meses de 2016 os alunos já perderam vários dias de aulas por falta de transporte escolar, segundo se comenta pela cidade pode ser que existem transportadores que estão há seis meses sem receber pelos serviços prestados.

Alguns proprietários de ônibus estão cogitando sair da atividade, pois como não recebem estão sendo obrigados a venderem parte de seus patrimônios para bancar as despesas com combustível, borracharia, oficina e empregados além dos encargos sociais.

Várias são as linhas de transporte escolar que estão sendo prejudicadas. Alunos do Rio do Campo, Córrego do Palmital são exemplos de alunos que estão sofrendo com a paralisação do transporte escolar.

Na manhã desta segunda feira, 25/04/2016, alunos da Escola João Bastos também ficaram sem transporte. A falta de transporte atinge alunos de linhas contratadas junto a empresas como também linhas que são operadas com ônibus próprios da prefeitura.

Num caso falta pagamento no outro já ocorreu a suspensão do fornecimento de combustível pelo posto.