Cinco pessoas morrem carbonizadas em acidente na BR-381, com veículo da Secretaria de Saúde de Central de Minas

1916

Depois de bater em um caminhão, o veículo oficial da Prefeitura de Central de Minas, com a logomarca do Governo de Minas Gerais em uma das portas, ficou completamente destruído e pegou fogo todos os ocupantes morreram. Segundo informações faleceram o motorista Carlinhos que trabalhava no Hospital Jesus Menino, a Secretária da Cultura Marlene Rodrigues de Arruda Pereira e seu filho e mais duas pessoas uma mulher com um acompanhante. Somente os exames de necropsia no Instituto Médico Legal poderão definir a quem pertencem os restos mortais, que estão completamente carbonizados.

Um acidente registrado na manhã desta quarta-feira, (01/11), no contorno rodoviário da BR-381, próximo a ponte sobre o Rio Piracicaba, deixou cinco pessoas mortas.

Depois de bater em um caminhão, um veículo oficial, com a logomarca do Governo de Minas Gerais em uma das portas, pegou fogo. Equipes do Corpo de Bombeiros Militar de Ipatinga, Coronel Fabriciano e Timóteo foram deslocados para o local.

O acidente aconteceu nas proximidades da divisa entre Timóteo e Coronel Fabriciano. As primeiras informações indicam que o veículo rodou na pista molhada e chochou-se com um caminhão baú, que trafegava no sentido contrário. O carro de passeio pegou fogo e todos os ocupantes morreram carbonizados.

Guarnições debelaram o incêndio no veículo e constataram que mais de uma pessoa morreu no interior do veículo, que tem placa de Central de Minas. Há dúvidas sobre a quantidade de passageiros no banco de trás, mas a equipe do Corpo de Bombeiros, que participou do resgate avalia a possibilidade de serem cinco as vítimas, no total.

Chovia na hora

O acidente envolveu um VW Up Placa PUR-6448, de Central de Minas, no Leste de Minas, e o caminhão Mercedes Benz, baú, Placa MRE-6499, de Barra de São Francisco.

Conforme apurou a reportagem do Portal Diário do Aço, no local do acidente, chovia bastante no momento da tragédia. As causas reais serão definidas pela perícia da Polícia Civil, os primeiros indícios apontam que o carro trafegava sentido a Belo Horizonte pode ter aquaplanado ao passar por uma lâmina d’água que desde de um barranco.

Ao ficar sem controle, o carro bateu no caminhão baú, que seguia sentido a Ipatinga, e pegou fogo. Os ocupantes do carro não tiveram tempo de sair e morreram carbonizados.

Há dúvidas se entre os restos mortais estão quatro adultos e uma criança ou três adultos e uma criança. Somente os exames de necropsia no Instituto Médico Legal poderão definir a quem pertencem os restos mortais, que estão completamente carbonizados.

A Polícia Militar de Central de Minas confirma que o veículo era da Prefeitura local e saiu da cidade com três pessoas, o motorista da ambulância, identificado como Carlos,  a Secretária de Cultura, Marlene Rodrigues  de Arruda Pereira e o filho dela, Pedro Henrique de aproximadamente 30 anos. Pedro tinha leucemia e fazia tratamento médico em Belo Horizonte.

O motorista do caminhão foi socorrido com ferimentos leves, e levado em uma unidade do SAMU para o Hospital Metropolitano Unimed, em Coronel Fabriciano. Mais informações a qualquer momento.

Fonte: Diário do Aço

COMPARTILHAR