Deputado Enivaldo dos Anjos homenageia Barra de São Francisco no “Dia da Cidade”

1687

A emancipação política de fato deu-se em 31 de dezembro de 1943, mas o costume levou a população de Barra de São Francisco a comemorar o “Dia da Cidade” em 4 de outubro, quando se celebra o dia de São Francisco de Assis, padroeiro da cidade.

Por isso, o deputado Enivaldo dos Anjos (PSD), filho mais ilustre de Barra de Francisco, discursou na Assembleia Legislativa homenageando os 74 anos de emancipação política do município onde nasceu. O parlamentar lembrou que o nome de São Francisco foi dado ao rio, que ganha o território onde, no início do século passado, começou a nascer o povoado formado por pioneiros que buscavam novas fronteiras na, até então, inóspita região “ao Norte do rio Doce”.

“São Francisco de Assis foi um cristão do primeiro milênio, que deixou uma vida que a todos inspira através dos tempos. Seu nome foi dado a um dos mais importantes afluentes do rio São Mateus, por isso minha cidade natal chama-se Barra de São Francisco desde quando era distrito pertencente a São Mateus e criado em 24 de junho de 1935. Os filhos de Barra de São Francisco acostumaram-se a comemorar hoje, 4 de outubro, como o Dia da Cidade”, relembrou o parlamentar, orgulhoso de ter nascido na “sentinela capixaba”.

Enivaldo salientou a importância de Barra de São Francisco na economia do norte e noroeste do Estado como suficientes para render homenagens aos trabalhadores que se empenham diariamente na construção da história, seja na agricultura, no comércio e ou na extração de rochas, o que dá à cidade autonomia em seu próprio desempenho e suporte aos municípios vizinhos.

HISTÓRIA

O deputado disse, porém, que é preciso recordar um pouco da história da formação da cidade para se valorizar o que se construiu até o presente. Tudo começou com o distrito, sete anos depois elevado à categoria de município pelo decreto-lei estadual nº 15.177, de 31 de dezembro de 1943, desmembrado do município de São Mateus.

Oficialmente instalado em 01 de março de 1944, começou constituído de quatro distritos: Barra de São Francisco (sede), Ametista, Gabriel Emílio e Joeirana. Os três últimos desmembrados de Conceição da Barra.

Em 1948, os distritos de Ametista e Joeirana foram elevados à categoria de municípios. Joeirana perdeu a condição de sede municipal, que passou a ser Ecoporanga em 1955, enquanto Ametista, mediante o acordo de divisas interestaduais, em 1963, passou para Minas Gerais, assim como o distrito de Gabriel Emílio, que depois se constituiu no município de Mantena.

Pela lei estadual nº 4166, de 06 de maio de 1988, foi criado o município de Água Doce do Norte, constituído, ainda, dos distritos de Governador Lacerda de Aguiar, Santa Luzia do Azul, Santo Agostinho, Vila Nelita e Santa Luzia do Azul, todos desmembrados juntamente, fixando-se a atual configuração territorial de Barra de São Francisco. “Barra de São Francisco hoje é uma cidade de cerca de 45 mil habitantes, um PIB de mais de R$ 300 milhões e tende a crescer em sua economia. Mesmo diante da crise que assolou o país, a cidade segue sem sofrer com a falta de recursos que hoje tem sido tão comum a outros municípios”, enalteceu Enivaldo dos Anjos.

Acompanhado de perto pelo governo do Estado, o prefeito Alencar Marim tem tido apoio, não só do deputado, mas também do povo francisquense que o elegeu. “Povo sério! De fibra! Que não aceita falcatrua e nem falta de compromisso de seus governantes. Assim é o povo da cidade, que se orgulha de ter o Terror do Norte, o Santos Futebol Clube, como um marco no futebol, defensor de seu nome nos gramados deste estado!”, disse Enivaldo.

O discurso de Enivaldo dos Anjos terminou parabenizando todos os francisquenses, ausentes e presentes, e lembrando os versos do hino da cidade, com letra Manoel Lobato e música de Edson da Silveira Chagas: “Salve Barra de São Francisco! A Sentinela Capixaba! O valor moral dessa gente, É riqueza que não se acaba! A cidade progride sem parar! Vai cumprindo feliz o seu destino”.

COMPARTILHAR