Gustavo Queiroz representa Barra de São Francisco no Campeonato Brasileiro de Parapente

Gustavo Queiroz representa Barra de São Francisco no Campeonato Brasileiro de Parapente

0 999

Gustavo Queiroz

O francisquense Gustavo Queiroz, recordista capixaba de voo a distância, está representando Barra de São Francisco no Campeonato Brasileiro de Parapente.

A 1ª etapa está acontecendo entre os dias 8 e 15 deste mês, na Rampa do Monjolo, em Baixo Guandu. A Etapa também servirá como classificatória para o Pan Americano da categoria. O evento conta com a participação de 130 pilotos e já se transformou numa tradição na cidade.

A Rampa do Monjolo, de onde os competidores alçam voo, é considerada com ótima estrutura para a prática do esporte, além do fato de Baixo Guandu possuir as chamadas “térmicas”, que tornam mais emocionante a evolução dos participantes da modalidade parapente.

Recorde Capixaba

Gustavo Queiroz e o mantenense Maurílio Moretti, fizeram um voo histórico de parapente no dia 5 de novembro de 2016, quando bateram o recorde capixaba de voo a distância com parapente.

Eles decolaram em Vila Valério, Espírito Santo, e pousaram em Conceição de Tronqueiras, Minas Gerais, próximo à Governador Valadares.

O parapente se difere das demais formas de voo livre pelo fato do mesmo voar com menos velocidade relativa, porém, isso não interfere propriamente em seus resultados, uma vez que os equipamentos de hoje são modernos e muito eficientes em sua performance.

Sobre as Competições

As competições são como uma prova de “rally” com um grande diferencial de que os pontos e o circuito é invisível aos olhos, o que deixa a disputa muito mais “divertida” e desafiadora.

Uma prova de parapente basicamente consiste em decolar de um ponto (rampa) em um horário pré-estabelecido, aguardar voando dentro de uma área restrita o momento chamado de “start”, neste momento começa a valer a prova, os demais pontos são chamados de “pilões” os quais os pilotos são obrigados a passarem por eles no menor tempo possível, mas para isto eles devem conciliar a sua altura em relação ao solo e a velocidade desempenhada no voo.

Ao final de todos os pontos o que resta é o “goal” o último ponto a se cumprir.

Vence em geral quem consegue cumprir todos os pontos e consegue voar a frente dos demais competidores na maior parte do tempo.